Monday, April 28, 2008

Like a broken LEGO...



Não tenho mais 20 anos. Mas também não me lembro de como os perdi. Não sinto necessidade de saber nem a hora nem a estação do ano, porque aquele comboio partiu há muito e nunca mais esperei por ele. Recordo-me sobretudo do amor feito de momentos apaixonados e cálidos, de esperanças satisfeitas e outros com sonhos de futuro como nos contos de fadas.

Olho-me ao espelho friamente e o meu tempo real não me pergunta se continuo a ser anárquica ou conformista. Já não existe aquele amor para sempre, apenas carícias cúmplices do desejo, ternura ou paixão controladas, como virtudes necessárias.

Não me restam lágrimas de arrependimento como quando naqueles 20 anos chorava o desamor com fúria desatada. Agora que (sem querer) me vence uma certa esperança de que os meus dias podem de novo ter vivências como aquelas, que eram um privilégio capaz de me cegar, obrigo as manhãs e as noites dos meus dias a não encontrarem resposta nos good old times dos meus felizes vinte anos e sinto um leve desencanto. Será que o meu brinquedo favorito se partiu para sempre na minha alma, como uma construção de Lego que se desmoronou mas que a minha consciência vai ser capaz de me ajudar a reerguer? Neste momento não me interessa saber qual irá ser o desfecho.

Tenho dúvidas se devo crescer para mudar esta pele onde ficaram tatuadas as minhas recordações juvenis para que nasça uma nova, sem cicatrizes, embora nunca me tenha arrependido de nenhuma das minhas vivências.

Disto tenho eu a certeza, nada me pode provocar ansiedade nem arrastar pelas trilhas da incerteza porque, apesar de tudo, conservo o cheiro do AMOR sobre o meu peito, o coração impregnado de música... e as mãos cheias DELE.


Dedicado à Luzia

3 comments:

Carlos said...

Ola, e a primeira vez que escrevo em respota de algo que tenha lido num blog. gostava de saber se se encotra em angola, porque eu gostava de voltar.
Sou do luso(73), resido no reino unido, e sou biologo.
Mas cima de tudo tenho muito vontade de ver o que nunca tive possibilidade de ver

CBugarim said...
This comment has been removed by the author.
CBugarim said...

Olá Carlos.
Conseguir um visto de turista para vir a Angola náo é missão impossível, mas é difícil de concretizar.
Se tiver familiares ou amigos por aqui, será bem mais fácil.
Volte sempre,