Saturday, April 12, 2008

Boa noite, Portinho e Anicha. Boa noite Arrábida...



REMOÍNHO
Enrodilhei-me no Vento...
Vou e venho,
vou e venho,
e o Vento sempre a rolar-me,
e agora quero agarrar-me,
lanço a mão a procurar-me,
e é só o Vento que apanho...
Sebastião da Gama
in Serra-Mãe

21 comments:

nuno said...

Boa noite Arrábida...

Que me enches o peito
e me fazes planar
naquele longo sonhar
que só em mim traz efeito!

CBugarim said...

muito bem, Nuno
vou continuar...

Que só em mim traz efeito
quando o Sado no seu leito
espera a Arrábida adormecer
zelando-a até o dia amanhecer

Volta sempre!!

asperezas said...

Escrito muito provavelmente, sentado num muro do convento...
:-)

nuno said...

Contente por teres gostado e continuado!
E volto então...;)

Até o dia amanhecer
na suavidade das ondas a crescer
sentindo o doce vento
despertaria renovado alento!

CBugarim said...
This comment has been removed by the author.
CBugarim said...

Convento... deixa lá ver, rima com firmamento, ciumento, momento!!!
Beijos,

CBugarim said...

Despertaria renovado alento
nas sereias daquele mar azul
que se refugiam mais pra sul
se chora triste o firmamento.

Bom domingo, Nuno.
Volta sempre!!

Amalia said...

E eu que não conheço essa beleza toda:(

Beijos pariga e bom Domingo.

asperezas said...

Não.
O que queria dizer: Sebastião da Gama, costumava escrever sentado nos muros do convento da Arrábida, enquanto se inspirava na paisagem em redor.
Paisagem que tão bem conheço e que tanto explorei. Águas onde tanto nadei e onde nadam os golfinhos que moram no Sado. E também aqueles que para lá migram sazonalmente, tal como as belugas, que apanham a corrente do Ártico que gelam aquelas águas. Quando tal acontece, as sereias fogem. Eu também... :D

nuno said...

E agora, Cbugarim, desafio-te ao grande terminar, pois sou capaz de estar a cansar!

se chora triste o firmamento
Não tem razão esse lamento
que da escarpa, de narcisos a brotar,
Ainda ecoa na gruta poderoso cantar...

1 Ar Q M Deu said...

Bebé conchinha, o Portinho e a Anicha retribuem com até breve Guia e Cidadela.

Recomendam também uma leitura urgente das Minas de Salomão ao "Nuno" e que se perca até à eternidade nas fortunas daquelas grutas.

Bons mergulhos no hemisfério Sul.

Os golfinhos do Sado irão visitar-te ;-)

Dogbert said...

Nice place.

CBugarim said...

Ainda ecoa na gruta poderoso cantar
que leva os sons de um adeus sentido
daqueles golfinhos que só vão voltar
quando o Inverno já tiver partido

Volta mais vezes, Nuno.
Um beijinho,

CBugarim said...

Amália,
Um beijinho desde Cabinda (cheia de tempestades tropicais)

CBugarim said...

Detesto frio, Asperezas e fujo dele a 7 pés (não fosse eu uma kianda :-P)

CBugarim said...

Guia e Cidadela, what you mean by that?

CBugarim said...

Bonjour, Dogbert :-)

Dogbert said...

Olá CBugarim, ;-))

nuno said...

Terminaste em grande, CBugarim, gostei!
Um grande beijinho

CBugarim said...

Obrigada, Nuno. Volta sempre.
Um beijinho também para ti.

CBugarim said...

Olá Dogbert, c´est toujours un plaisir de te voir ici.
Je te souhaite un excellent week-end.